O que é segurança cibernética?

Podemos definir a segurança cibernética – às vezes, chamada de cibersegurança – como um conjunto de boas práticas para proteger informações armazenadas ou transmitidas em computadores, sistemas, servidores ou aparelhos.

Sua principal função é justamente evitar ou remediar ataques maliciosos feitos no ambiente digital, seja contra indivíduos ou empresas.

Panorama da Segurança Cibernética

Você sabia que o Brasil está entre os dez países do mundo que mais sofrem com ataques cibernéticos? De acordo com pesquisa feita pelo MZ Group, o número de invasões mal intencionadas aumentou 220% apenas no primeiro semestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior. Em contraste a isso, apenas 5% dos investimentos de TI são destinados à cibersegurança, segundo dados da Cyber Risk.

Esse panorama faz com que a busca por soluções de segurança cibernética se torne algo necessário e urgente. Para empresas e indústrias que trabalham com grandes quantidades de dados e trocas constantes de informações, a falta de investimento nesses recursos costuma acarretar grandes prejuízos.

Por outro lado, o trabalho contínuo em estratégias desse tipo pode garantir o bom funcionamento do negócio e evitar eventuais roubos e invasões. Abaixo, você entende melhor os pilares relacionados a esse assunto e conhece as soluções da WAGO para o seu negócio!

Por que precisamos de segurança cibernética na indústria?

Durante muito tempo, os dados de máquinas eram avaliados e usados somente nas instalações de manufatura, nas quais eles eram gerados. Assim, o risco de acesso não autorizado às informações era relativamente baixo. O uso de medidas de defesa clássicas garantia que os dados das máquinas fossem bem protegidos.

A digitalização contínua requer a constante disponibilização dos dados em diversas localidades, portanto a criptografia como uma das medidas de segurança cibernética industrial se faz altamente necessária. O caminho dessas informações a partir do controlador para um componente de codificação externo, como um roteador ou firewall, pode estar exposto a riscos de acesso não autorizado.

Tipos de Ataques Cibernéticos

As ameaças à segurança da informação existem desde as máquinas embrionárias. Para se ter uma ideia, o primeiro worm de computador foi criado ainda na década de 1970. Entretanto, com a popularização das redes nas últimas décadas, elas tornaram-se cada vez mais comuns e maléficas.

Confira alguns dos principais tipos de ataques cibernéticos (também chamados de malwares) que oferecem risco à sua empresa:

Vírus

É o tipo de ameaça cibernética mais conhecido. Trata-se de um programa ou código que tem como objetivo corromper ou apagar arquivos, roubar dados ou controlar funções do computador. Como o nome sugere, pode se replicar e contaminar outros sistemas.

Ransomware

Muito popular no meio empresarial, o ransomware sequestra dados com o objetivo de pedir algum tipo de resgate. Muitas vezes, mesmo após negociação ou pagamento, essas informações não são devolvidas, acarretando em danos irremediáveis.

Cavalo de Tróia

Tem esse nome porque fica escondido em programas para coletar informações, acessar as configurações do dispositivo ou até encontrar falhas na segurança.

Spyware

Este malware é responsável pela coleta de informações do usuário, desde pesquisas a dados bancários, como senhas e números de cartão. Os spywares se escondem em páginas ou arquivos, sendo geralmente invisíveis e indetectáveis.

DDoS Attack

Tem o objetivo de tornar o servidor ou a rede inacessível para o usuário por meio de ataques organizados. É uma ameaça que vem crescendo muito nos últimos anos.

Port Scanning Attack

Trata-se de um tipo de ameaça que tem o objetivo de buscar vulnerabilidades em um sistema ou computador por meio de varreduras.

Normas e Recomendações

Atualmente, há diversas leis e recomendações que estabelecem boas práticas de cibersegurança. Essas regulamentações são essenciais para assegurar a proteção dos dados dos usuários e impedir que eventuais ataques gerem prejuízos para as empresas e seus clientes.

Lei Geral de Proteção de Dados

A LGPD foi proposta em 2018, entrando em vigor no ano seguinte em todo território nacional. Ela estabelece normas quanto ao tratamento dos dados pessoais do usuário, regulando e padronizando as boas práticas para esse tema.

Quando pensamos em segurança cibernética, para qualquer empresa que trabalha com dados de terceiros, é essencial adequar-se à lei para protegê-los. O artigo 46 do texto também estabelece a necessidade de adotar medidas de segurança em caso de imprevistos.

ISO/IEC 27001

Trata-se de um padrão internacional para sistema de gestão da segurança da informação. As empresas certificadas com esse selo passam por uma auditoria em dois estágios para garantir que aderiram a medidas adequadas de cibersegurança, e, assim, atestar que são confiáveis diante do público e de outras companhias.

ISO/IEC 62443

Trata-se do padrão internacional de cibersegurança para automação industrial. É baseado em situações de risco e estabelece níveis de maturidade e de segurança, de acordo com as boas práticas adotadas pela empresa.

A IEC 62443 também trata de alguns princípios relacionados à proteção de dados, como a defesa em profundidade e as zonas e condutas.

Guia de boas práticas: Segurança Cibernética na Indústria

Os ataques cibernéticos aos sistemas de automação e à infra-estrutura crítica estão aumentando. Como as empresas podem proteger efetivamente contra ataques cibernéticos?

Nosso guia de boas práticas "Segurança Cibernética na Indústria" tem as respostas. Leia sobre como você pode alcançar a proteção ideal de seus sistemas com uma abordagem integrada com "defesa em profundidade".

O conteúdo deste arquivo são:

  • Normas que desempenham um papel na área de segurança de TI na Indústria
  • Plano de dez pontos de proteção contra ataques cibernéticos
  • Requisitos para futuros sistemas de automação
digitalisierung-cyber-security-rechnerkabel-mann-tablet-GettyImages-513087873-1-2000x2000.jfif

Soluções WAGO para Segurança Cibernética

Controladores PFC como Gateway para IIoT

Os controladores PFCs da WAGO criptografam diretamente as informações no controlador e transmitem os dados para a nuvem por meio MQTT com criptografia TLS. Possuem firewall embarcado o que protege contra acessos não autorizados na rede de acesso.

Como camada extra de segurança possuem nativamente as opções de VPN por meio de IPsec ou OpenVPN. Isso garante que os dados das máquinas estejam perfeitamente protegidos contra acessos não autorizados na rede externa.

Conectividade segura com a nuvem

As soluções na nuvem estão se tornando cada vez mais populares na indústria. Elas ligam os mundos real e digital, permitem o uso eficiente de dados relacionados à produção e simplificam a integração entre unidades. Com essa solução de conectividade com nuvem, poderá acessar esse novo mundo digital de forma muito mais segura devido essa integração ser totalmente criptografada e segura.

MM-12417-GWA-Multi-Cloud-Connectivity_2000x1125.jpg

Switches Gerenciáveis com Firewall e VLAN

A conectividade trás uma grande preocupação para segurança cibernética, por isso o uso de Firewalls e segmentação de redes por VLAN se tornou primícia mesmo em instalações industriais não conectadas à internet. Com switch gerenciável Lean ficou muito mais fácil manter a sua infraestrutura de rede com segurança.

MM-17660  website update Lean Managed Switches_Gruppenbild_2000x2000.jpg

Benefícios da Segurança Cibernética

Agora que você já conhece as soluções da WAGO para segurança cibernética, que tal entender como elas podem beneficiar a sua empresa? Abaixo, listamos algumas das vantagens que esses investimentos podem trazer!

Identificação de riscos e vulnerabilidade

Todo e qualquer sistema possui pequenas brechas, e é justamente aí que atuam os hackers. Ao investir em cibersegurança, sua empresa consegue averiguar vulnerabilidades e agir preventivamente para evitar futuros ataques.

Credibilidade

Pare e pense: você ficaria tranquilo ao saber que uma empresa para as quais você fornece seus dados não possui preocupações com relação à proteção das suas informações pessoais? Seus clientes também não! Implementando soluções de segurança cibernética, é possível demonstrar aos consumidores que eles estão em boas mãos.

Confidencialidade

Muitos dos dados armazenados no seu banco podem ser informações confidenciais, que dizem respeito à operação do negócio. Mesmo que não contemplem dados financeiros ou de clientes, é essencial protegê-los pela integridade da empresa.

Ação rápida em caso de ataques

A prevenção pode evitar muitos ataques, mas nem sempre todos. Por essa razão, é importante estar pronto para agir rapidamente para que não haja danos ou para que eles sejam os menores possíveis.

Defesa em profundidade

A defesa em profundidade é uma estratégia militar que tem como objetivo adiar o ataque. Em vez de um único combate, você cria diferentes empecilhos para ganhar tempo ou até vencer o hacker pela dificuldade. Com uma estratégia de segurança bem definida, é possível atuar dessa maneira.

Conheça a WAGO

Fale com quem entende do assunto!

A WAGO é uma empresa alemã que oferece uma série de soluções industriais, de controladores a conexões elétricas, para indústria automotiva, geração e distribuição de energia, indústria de manufatura, tecnologia predial e indústria de processos.

Atuando desde 1951, os investimentos em tecnologia permitiram o desenvolvimento de produtos preparados para o cenário da Indústria 4.0, sempre buscando a maior eficiência e economia nos sistemas. Para entrar em contato com nossa equipe, acesse a página com os canais de atendimento.
Entre em contato conosco e confira quais as soluções indicadas para o seu negócio!
atendimento_comercial_wago_2000x2000.jpg
Ficou com alguma dúvida

Opções que podem te ajudar: